skip to Main Content
Como escolher um modelo de carsharing: Free-floating vs estações
Como Escolher Um Modelo De Carsharing: Free-floating Vs Estações

Como escolher um modelo de carsharing: Free-floating vs estações

O crescimento do setor de compartilhamento de carros e o aumento da demanda por acesso ao transporte como serviço trouxeram vários modelos operacionais e de negócios que estão sendo testados no mercado. Free-floating e baseados em estações são os mais comuns atualmente, sendo o primeiro o mais recente em comparação com a longa tradição do segundo. Existem diferenças significativas entre eles quando se trata de iniciar seu negócio, gerenciar a frota e a equipe. Nesse artigo vamos analisar as principais características e fatores que devem ser estratégicos na seleção de qual tipo é o mais adequado para sua empresa. 

Como os softwares modernos de compartilhamento já permitem que você utilize ambos os modelos em sua frota, algumas decisões estratégicas precisam ser tomadas antes de iniciar o serviço para o cliente final. 

Em resumo, o compartilhamento de carro free-floating é geralmente caracterizado pela possibilidade de reserva imediata, na qual os veículos podem ser retirados e devolvidos em uma área geográfica geral operacional mais abrangente, e as tarifas são cobradas por minuto. Já o baseado em estações tem a necessidade de reserva antecipada por um determinado período de tempo. As viagens sempre precisam ser iniciadas e terminadas em locais pré-definidos (seja em um ou mais), e as cobranças são calculadas com base nas horas dirigidas (geralmente em um pacote) com um limite na distância. Modelos mistos muitas vezes têm estações ou hubs em torno da cidade, como aeroportos ou estação de metrô.

Agora, analisemos os principais fatores para decidir qual modo operacional é o melhor para o seu negócio.  

 

6 Fatores-chave

Público-alvo

car sharing customer

Como em qualquer outra decisão comercial, você deve pensar quem são seus clientes ou quem você quer que eles sejam. As operações de compartilhamento de carros em free-floating e com base em estações geralmente têm diferentes grupos-alvo. 

Para a partilha na primeira opção, os moradores dos centros expandidos das cidades (muitas vezes em bairros afluentes) que estão na área de cobertura do serviço são potenciais clientes. Já nas estações o foco muitas vezes é direcionado para empresas e condomínios. 

Além dos grupos demográficos em geral, o entendimento do seu público-alvo é crucial. O compartilhamento em free-floating requer um detalhamento muito mais profundo de informações sobre o seu usuário. Como as reservas são imediatas e em vários locais e horários, o gestor precisa entender em que processo o veículo está sendo usado – é um trajeto rápido de uma área residencial, um almoço de negócio, uma pessoa voltando de casa trabalho, etc. É preciso uma compreensão da rotina diária dos clientes, locais mais visitados para um possível aumento da demanda com base nos eventos acontecendo em um determinado local como por exemplo shows, feiras, eventos esportivos,  conferência, etc. 

A operação baseada em estação, ao mesmo tempo, pode gerar muitos dados importantes para o seu negócio. Como a escolha dos locais de estacionamento é uma decisão muito estratégica, o gestor precisa entender quem são os usuários nas proximidades das estações. Como o público-alvo geralmente tende a ser, e as reservas são feitas antecipadamente e de maneira previsível, há menos flutuação e mudança no comportamento individual dos clientes. 

Tradicionalmente, as operações de free-floating são mais bem-sucedidas em áreas urbanas densamente povoadas – população acima de 500.000 com 1.500 pessoas por metro quadrado. Embora esse seja um número baseado em experiências passadas, à medida que o compartilhamento de carros se torna cada vez mais popular, cidades menores também podem ter o mesmo sucesso.

 

Parcerias

parking image

Outro fator importante para decidir que tipo de operação é melhor para você é olhar para as parcerias que sua empresa tem atualmente ou que precisará ter. Um dos pontos cruciais em ambos os modelos é o estacionamento. Está questão está geralmente associada às 5 maiores despesas para operações de compartilhamento de carros.

Para o free-floating é essencial ter uma relação próxima com o governo  local ou com o responsável pelos locais de estacionamento públicos, já que os carros dessa frota estarão, normalmente, nas ruas. Cada veículo precisará ser devidamente identificado e com licenças para não estarem sujeitos a multas.  

Para o compartilhamento baseado em estações, escolher os locais corretamente é uma das decisões mais estratégicas. Requer uma compreensão da malha viária e o papel da sua estação nessa rede. Muitas vezes esses locais são selecionados perto de regiões industriais/comerciais, onde há um grande grupo alvo corporativo, ou perto de rodoviárias e aeroportos. Além disso, é preciso garantir vagas de disponíveis nas estações. Parcerias menores com shopping centers ou postos de gasolina podem ser importantes. 

A questão se torna particularmente complexa se você estiver executando uma operação de frota mista – zonas específicas e free-floating em uma área limitada em torno dessas estações. Quando os veículos da frota são misturados, é preciso ter uma atenção especial em como você lida com as proibições de estacionamento. 

 

Tamanho da equipe

Saber escolher os funcionários também traz um grande benefício para empresas de car-sharing e isso se traduz principalmente no free-floating, que geralmente requer uma equipe operacional maior. Por exemplo, nesse modelo você pode ter um carro estacionado em uma área onde não há alta demanda, logo o veículo ficou sem uma reserva por várias horas. Para evitar esse tipo de problema, em primeiro lugar, por exemplo, você pode criar uma promoção para ver se o interesse dos usuários aumentará. No entanto, se isso não tiver nenhum resultado, será preciso enviar alguém da equipe para resolver a questão. Tais preocupações não são tão comuns nos veículos baseados em estações. 

Marketing e branding são outros temas fundamentais. A operação de free-floating exige muito mais esforço em ações para aquisição de clientes. A experiência do usuário desempenha um papel muito mais importante, e a disponibilidade dos veículos também pode fazer a diferença no final do mês. Basta ver os carros nas ruas que o interesse pela sua marca já poderá aumentar, assim como a possibilidade de um cliente reservar o carro. 

 

Custos iniciais

Initial Cost Image

O compartilhamento de carros pode ter diferentes custos iniciais, variando de acordo com o modelo de operação escolhido. Para o free-floating é preciso mais capital inicial, já que você precisa de mais veículos. O número recomendado para iniciar é de cerca de 50 carros, e o ideal é que os usuários que precisam de uma reserva imediata não se desloquem mais do que 5 minutos a pé. Portanto, a densidade por quilômetro quadrado nos centros urbanos é muito importante e alguns estudos apontam que o número ideal é de 25 automóveis por km2

O dia-dia com carros no modelo de estações é muito menos exigente em termos de custos de inicialização, pois o número mínimo de veículos não precisa ser determinado. Além disso, como as áreas de estacionamento estão quase sempre perto de centros industriais e comerciais, os usuários são menos exigentes em termos de distâncias a pé. Além disso, as reservas são previsíveis, o que torna mais fácil determinar quantos veículos você pode precisar para atender a uma determinada região. 

 

Planos futuros

Sales Person

Ao escolher seu modelo operacional também é importante pensar em seus planos de expansão. Há uma diferença no dimensionamento de negócios de compartilhamento de carros em free-floating e baseados em estações. Para este último é muito mais fácil pensar em crescer, basta simplesmente adicionar novas estações em locais estratégicos, veículos e vagas de estacionamento.

As operações de free-floating são mais difíceis de expandir, pois as áreas em que você decide atuar podem ter demanda ou comportamento completamente diferentes. Alguns deles podem adicionar “pontos mortos” à sua operação – lugares onde um carro permanece estacionado durante um longo período de tempo. À medida que você se afasta dos centros urbanos, a densidade de seus usuários diminui, assim como sua taxa de utilização, enquanto as tarefas da equipe operacional poderão tornar-se mais frequentes. Iniciar em outra cidade também é desafiador, uma vez que requer uma análise fundamental da cultura e do comportamento da mobilidade nesse local. A cultura têm um forte impacto na operação de free-floating

 

Considerações finais

Operações baseadas em estação e em free-floating exigem diferentes abordagens em gerenciamento e crescimento, sendo o segundo é, sem dúvida, mais difícil de iniciar. Entretanto também oferece oportunidades mais estimulantes, já que permite a integração com o transporte público e está mais alinhado ao futuro da mobilidade urbana. Outro ponto positivo é a receita, normalmente mais alta. Já a outra operação é mais de iniciar e mais estável em termos de taxas de rendimento e utilização.

Como os softwares de gerenciamento de negócios e de frotas geralmente permitem modelos mistos, os gestores frequentemente experimentam os dois. Quando os custos de inicialização são limitados, as empresas geralmente começam com uma operação baseada em estação e, em seguida, permitem um modo free-floating em uma área limitada. Deve-se notar que, enquanto o modo operacional da frota pode ser misturado, geralmente o tipo de reserva do veículo é limitado a apenas um tipo – reserva antecipada ou reserva imediata. A mistura do modo operacional da frota permite que você experimente a expansão de seus veículos baseados em estações para uma área mais ampla e para um grupo maior de clientes. 

Existem muitas decisões estratégicas a serem feitas ao selecionar um modo operacional. Isso afeta suas receitas, sua equipe, as necessidades financeiras e os futuros planos de expansão. Abordar os 6 principais fatores descritos neste artigo irá colocá-lo no caminho certo para a seleção de um modelo apropriado para o seu negócio.

Se você tiver alguma dúvida sobre como iniciar sua operação de compartilhamento de carro ou expandir seu modo operacional, não hesite em nos contatar

Share this article
Back To Top